Projeto Integração Lavoura-Pecuária começa ser desenvolvido em Não-Me-Toque e região


Conhecido como um dos principais sistemas sustentáveis do Brasil, a Integração Lavoura-Pecuária (ILP) é mais uma tecnologia que está sendo aderida por produtores rurais. A ferramenta consiste na exploração de cultivos agrícolas (grãos) intercalados a fases pastoris (bovinos de corte) - de forma integrada, em rotação ou sucessão, na mesma área e em épocas diferentes, com vistas a explorar interações entre solo, planta, animal e atmosfera.


O sistema é exemplo de sustentabilidade, garantindo rentabilidade e alta produtividade, tanto na lida com o gado quanto na lavoura, além do melhor aproveitamento de nutrientes, redução de insumos e incidência de pragas e maior eficiência no uso de maquinário e pessoal.


Para fortalecer e implementar esse sistema no Rio Grande do Sul, o Programa Juntos para Competir – uma ação integrada do setor agropecuário, desenvolvida pelo SEBRAE-RS, FARSUL e SENAR-RS, que visa desenvolver as principais cadeias produtivas do estado e já atua há 17 anos neste âmbito - está desenvolvendo o Projeto ILP nos municípios gaúchos.


O projeto que já auxiliou inúmeros produtores a desenvolverem seus negócios agropecuários com base nesse moderno modelo de produção, está sendo agora iniciado para um grupo de cerca de 20 produtores rurais de Não-Me-Toque e região, em parceria com o Sindicato Rural e a Cotrijal.


Os participantes receberão consultorias individuais gratuitas com técnicos especializados em sistemas integrados, através de visitas mensais na propriedade, além de cursos, dias de campo, rodadas de negócio e encontro de resultados, durante o período de 4 anos, prazo necessário para implantação do projeto e efetivação dos resultados.


Etapas de Implantação

O primeiro encontro desse grupo foi realizado no dia 05 de agosto, em uma palestra inicial com apresentação do projeto, ministrada pelo Dr. Armindo Barth Neto – Doutor em Agronomia, Especialista Integração Lavoura-Pecuária e Consultor Técnico.

Já no dia 30 de setembro, os produtores reuniram-se com o Sr. Adriano Ziger – Biólogo e Consultor Técnico – para tratar sobre o Mapeamento das Propriedades Rurais, um dos primeiros passos do projeto, onde será realizado então o mapeamento aéreo e topográfico com a utilização de drones e VANTs para o levantamento de dados das áreas. Será entregue ao produtor um mapa (banner) e um relatório ambiental da propriedade. “Dentro do mapeamento é feito toda a gestão de uso da terra, quantidade de lavouras, pastagem, campo nativo, floresta, todo o uso que se tem, e avança para a questão ambiental, definindo as APP e a recomposição de acordo com os módulos fiscais. Também é feito a revisão do Cadastro Ambiental Rural, apontando possíveis pontos a serem alterados para evitar problemas futuros”, explicou Adriano.


No dia de hoje (06), está acontecendo o Farm Coaching no Centro de Eventos do Hotel Ibis, um evento do tipo imersão voltado para o desenvolvimento pessoal e profissional dos produtores através de ferramentas de coaching aliadas ao tema técnico integração lavoura-pecuária. Serão trabalhados os conceitos de ILP, oportunidades, técnicas provadas, arranjos produtivos, rotação de culturas, gestão, empreendedorismo, compartilhamento de experiências e outros. A segunda etapa do Farm acontecerá na próxima semana, dia 13.


De agora em diante serão organizadas as consultorias técnicas nas propriedades para iniciar a execução do ILP, possivelmente para o período pós semeadura da safra, afim de não prejudicar os afazeres dos produtores.



Busca por inovação

A Presidente do Sindicato Rural de Não-Me-Toque, Teodora Lütkemeyer, comenta sobre a satisfação da entidade em auxiliar na realização deste projeto e ver que os produtores estão buscando inovação: “Há tempos se fala sobre o sistema de integração lavoura-pecuária, mas ainda se percebe certo receio. Precisamos desmistificar esse paradigma de que pecuária com agricultura não combina. Tem sido comprovado através dos resultados desse projeto e de diversos estudos que a união harmônica entre os dois sistemas produtivos agrega resultados econômicos e biológicos para os dois setores. O que se precisa é de informação e conhecimento, o que está sendo agora ofertado aos participantes desse grupo”.


Como prova de que a agricultura e pecuária interligadas se potencializam, a gestora do Sebrae, Eloisa Muxfeldt Arns, relata: “Com o ILP os produtores concluem que a soma das duas atividades é maior quando elas são integradas, do que se trabalhadas de forma independente. Também conseguem explorar economicamente suas áreas agrícolas durante o ano todo, diversificando atividades e deixando de depender de apenas uma matriz produtiva, contando com mais de uma fonte de receita, o que reduz o risco das operações agropecuárias”.


Ela ainda menciona que o sistema tem impactos positivos para toda a sociedade: “Com a crescente demanda que se tem por alimentos no mundo e com a preocupação de todos com o meio ambiente e a sustentabilidade, os conceitos de ILP ganham hoje uma importância ainda maior”.

 

Informações à Imprensa:

Por Ana Cláudia Stumm - Sindicato Rural de Não-Me-Toque

54 3332-1621/ 54 98429-7166

sindiruralnmt@dgnet.com.br

facebook.com/sindicatoruralnmt

instagram.com/sindicatoruralnmt

Clique aqui para falar com a gente!