top of page

Produtores de leite terão assistência gratuita através do Senar

Aprimorar as técnicas produtivas e o gerenciamento, explorar novas ferramentas que fazem o negócio crescer e tornar a produção mais eficiente e lucrativa, é o que objetiva o ATeG - Programa de Assistência Técnica e Gerencial do Senar.


Com 10 anos de atuação no Brasil e em franca expansão no Rio Grande do Sul, o programa engloba diversas cadeias produtivas, oferecendo aos produtores rurais acompanhamento técnico e gerencial com um profissional habilitado pelo Senar, que realiza visitas mensais e individuais em cada propriedade pelo período de 03 anos, de forma totalmente gratuita ao produtor.


Com a parceria dos Sindicatos Rurais para mobilização e organização, em Não-Me-Toque já está em andamento há quase dois anos um grupo na cadeia da agricultura, com 30 produtores sendo atendidos, abrangendo também os municípios de Lagoa dos Três Cantos e Victor Graeff.


Agora, será a vez dos produtores de leite terem a oportunidade da assistência. Um grupo está sendo formado pelo Sindicato Rural, e já há participantes confirmados.


Para realizar um momento de sensibilização e explanação inicial do programa, o Sindicato promoveu na tarde do dia 14 de março um Encontro de Apresentação do ATeG, na Câmara de Vereadores.


Na ocasião, a Supervisora de ATeG Paola Juchem explicou o funcionamento do programa, que ocorre em cinco etapas, iniciando pelo diagnóstico produtivo, quando o técnico conhece a realidade do produtor; após pelo planejamento estratégico, definindo objetivos e ações; a adequação tecnológica para otimizar resultados, com soluções propostas dentro da realidade de cada um; a capacitação profissional, etapa em que se possibilita formas de qualificação; e para finalizar, é feita a avaliação sistemática dos resultados, a partir de indicadores e análises.


Além disso, a Supervisora mencionou que dentro do programa há um enfoque muito importante na parte gerencial, pois é preciso considerar as propriedades como empresas rurais.


Na parte técnica acontece por exemplo o acompanhamento das ordenhas, orientações reprodutivas, nutricionais, sanitárias, e na parte gerencial trabalha-se bastante toda a gestão da propriedade, criando nos produtores o hábito de anotar os dados econômicos, salientando a importância desse gerenciamento, como ele funciona e como pode ser feito de forma simplificada, conseguindo a partir disso obter indicadores econômicos, como margem e renda bruta, ponto de equilíbrio, saber o quanto essa propriedade precisa render e o custo da produção, do litro de leite”, relatou Paola.


Também foi apresentada ao grupo a técnica selecionada pelo Senar para o acompanhamento, a veterinária Jenifer Cortez, que auxiliou na mobilização dos produtores. Ela disse estar ansiosa pelo início dos atendimentos, que está previsto para o mês de abril, e destacou a importância da atividade leiteira.


“Já conheço boa parte dos produtores e fico feliz que aceitaram participar, pois é uma grande oportunidade que o Senar está oferecendo. Sabemos da importância e potencialidade da atividade leiteira e também dos desafios enfrentados, especialmente na rentabilidade quem tem diminuído. Devido a correria diária, muitos não tiram o tempo para analisar sua atividade, e agora faremos isso juntos. Quero auxiliar nas técnicas que precisam desenvolver para melhorar o sistema produtivo, e mostrar a necessidade do olhar gerencial, trabalhando as questões econômicas”, disse Jenifer.


A presidente do Sindicato Rural, Teodora Lütkemeyer, que também participa do grupo de agricultura, falou sobre sua experiência com o programa e agradeceu aos novos participantes: “No ATeG não há distinção de tamanho de propriedade, todos podem participar. Sou participante do grupo de agricultura e já vejo bons resultados. É interessante pois é um programa que se molda de acordo com a realidade de cada produtor, interagindo e verificando suas necessidades. Queremos agradecer aos produtores que aceitaram participar, tenho certeza que será realizado um ótimo trabalho e ficarão satisfeitos”.


Quem tiver interesse em receber os atendimentos, ainda há vagas para bovinocultura de leite. Podem participar produtores de Não-Me-Toque, Lagoa dos Três Cantos e Victor Graeff, não sendo necessário ser associado ao Sindicato. Interessados entrar em contato pelo 54 98429-7166 ou diretamente no SR.

Confira abaixo o depoimento de um produtor atendido pelo ATeG.



 

Informações à Imprensa:

Sindicato Rural NMT

Redação: Ana Cláudia Stumm

54 3332-1621/ 54 98429-7166

sindiruralnmt@dgnet.com.br

facebook.com/sindicatoruralnmt

Clique aqui para falar com a gente!
bottom of page