Obrigatoriedade de nota fiscal eletrônica do produtor é assunto de reunião com contadores

A transformação tecnológica e digital está ocorrendo no campo há muito tempo. Produtores rurais já fazem uso de programas e softwares de gestão, e agora passarão a responder a uma obrigatoriedade fiscal em relação a emissão de Notas Fiscais Eletrônicas (NFE).


A exigência da Secretaria da Fazenda para emissão de nota fiscal eletrônica do produtor rural já é realidade em alguns estados brasileiros, e o Rio Grande do Sul vem se preparando e antecipando demandas para a adequação. A partir de 1º de março de 2020 será obrigatória a emissão da nfe para o produtor rural com faturamento superior a R$ 1 milhão no ano-base de 2017, e a partir de 1º de janeiro de 2021, a implementação será requisitada em todo o Brasil; quem não cumprir a determinação estará sujeito a multas.


Com o intuito de prestar esclarecimentos sobre contabilidade agropecuária e a nota fiscal eletrônica do produtor, o Sindicato Rural de Não-Me-Toque e a AC Digital – Autoridade Certificadora realizaram na quarta-feira (18) um café da manhã e reunião com os contadores e representantes dos escritórios contábeis dos municípios de abrangência do SR.


Desde o mês de outubro, o Sindicato Rural firmou parceria com a AC DIGITAL para viabilizar aos produtores a emissão do Certificado Digital e também da Nota Fiscal Eletrônica.


Neste sentido, o assessor da presidência da AC Digital, Evaldo Silva Júnior, apresentou aos contadores a tecnologia da ACNF AGRO, que permite, entre outras funcionalidades, a emissão de notas fiscais em modo off-line, sem a necessidade de conexão com a internet no momento da emissão, situação bastante usual no campo. Além disto, a ACNF AGRO dispõe de versão “mobile”  para emissão da nota fiscal diretamente do celular/smartphone do produtor.


Algumas versões estão sendo testadas pela AC Digital para tornar o sistema adequado e simplificado, mas a partir de janeiro já estará pronto para comercialização e o produtor poderá iniciar o processo para a nfe. O Sindicato prestará assessoria aos produtores, auxiliando na aquisição do sistema, instalação e nos primeiros acessos e cadastros.


Na ocasião também, o contador do Sindicato Rural, Aristeu Kochem (Kowil Contabilidade), explanou sobre sua participação no Curso de Atualização para Contabilidade Rural promovido pelo SENAR-RS, salientando que a profissionalização da gestão rural e a atualização dos meios de gerenciamento nas empresas rurais é, hoje, uma realidade fundamental para alcançar resultados positivos.


Nossa legislação tributária possui muitas particularidades que acabam gerando enormes dificuldades tanto para o contribuinte (produtor rural) quanto para o profissional contábil. É uma legislação complexa e com muitas particularidades, por isso a importância de estarmos sempre atualizados e de profissionalizarmos a gestão rural”, disse Aristeu.


A Presidente do Sindicato Rural de Não-Me-Toque, Teodora B. S. Lütkemeyer, comentou que as inovações no campo estão constantes e que é preciso se adequar. “Realizamos essa reunião para prestar alguns esclarecimentos aos contadores, pois eles são grandes parceiros do produtor rural e a quem se recorre no caso de dúvidas e alterações, especialmente na questão de legislação e tributos; assim a importância dos escritórios contábeis estarem por dentro das exigências e do que o mercado oferece de soluções”, comentou Teodora.



Sindicato Rural NMT Texto: Ana Cláudia Stumm 54 3332-1621/ 54 98429-7166 sindiruralnmt@dgnet.com.br facebook.com/sindicatoruralnmt instagram.com/sindicatoruralnmt


logo_topo.png

Um site de @Stefano Santos, PortalNMT | Sindicato Rural de Não-Me-Toque 2020 | Todos os direitos reservados 

Clique aqui para falar com a gente!