Descarte irregular de lixo no interior é uma triste realidade

Acúmulo de resíduos em locais inadequados retrata descaso e falta de educação

O descarte irregular de lixo no interior do município de Não-Me-Toque tem se tornado uma triste realidade para os produtores rurais e para quem passa pelas estradas vicinais.


O lixo a céu aberto e espalhado nas lavouras já faz parte da paisagem. Nos locais é possível observar os entulhos, plásticos, papéis e até mesmo móveis velhos e eletroeletrônicos e agora, devido as festas clandestinas de época de pandemia, tem aumentado o acúmulo de latas de cerveja, garrafas de bebidas, sacos de gelos, bitucas de cigarro.

Mesmo diante da instalação de lixeiras comunitárias e da coleta seletiva de lixo, o acúmulo de resíduos em locais inadequados no interior retrata o descaso e falta de educação de alguns cidadãos.


A limpeza acaba ficando por conta dos próprios moradores, proprietários e funcionários das granjas, visto que são os responsáveis legais pela área. Porém, o serviço não dura por muito tempo.


Neste final de semana, produtores rurais se depararam novamente com o lixo espalhado nas vias de acesso e dentre a lavoura, relatando que o fato está ocorrendo diariamente. O interior, lugar que remete a ideia de um local adorável, limpo e de contato com a natureza, está tendo cenário desagradável.

O produtor Giordano Schiochet comentou que já é rotina ter que recolher lixo na lavoura e nas bacias de captação de água: “Antes das chuvas precisamos nos preocupar em retirar os resíduos para evitar que os canos tranquem e causem danos maiores”.


Além da imagem lastimável, o descarte irregular de lixo é causador de diversos problemas para a comunidade, como o forte odor, a contaminação do solo e rios, a poluição do ar, a propagação de insetos e animais transmissores de doenças e tantos outros riscos à saúde pública.


Como se isso não bastasse, também ocorre de incendiarem os resíduos, causando queimadas nas lavouras. “Nos arredores da minha propriedade também tem os lixões irregulares e já cansei de recolher a sujeira. Seguidamente botam fogo, aí queima lavoura, é um estresse”, destacou o produtor Silvio Van Vüght.


O Sindicato Rural de Não-Me-Toque alerta que o descarte irregular de resíduos sólidos é considerado crime ambiental, sendo que os responsáveis estão sujeitos a sofrerem as devidas sanções legais, tais como notificação e multa.


Além de estar consciente de seu papel em relação ao meio ambiente, é fundamental que a população ajude a fiscalizar, denunciando toda e qualquer ação relacionada ao descarte irregular de lixo.


A Presidente do SR, Teodora Lütkemeyer, faz um apelo: “Estamos recebendo muitos relatos dos nossos associados que estão preocupados com o aumento dos casos de descarte irregular. Infelizmente, a legislação não dá muito amparo ao proprietário das áreas, e é perceptível a falta de bom senso e educação das pessoas em recolher e eliminar seu lixo no local correto. E o problema não é somente a poluição visual, mas sim a ambiental, pois é a natureza a maior prejudicada disso tudo. Nossa alternativa é aumentar a fiscalização e pedir encarecidamente para que a população se conscientize e também denuncie os casos. O interior não é depósito de lixo”.


Cidadão Não-Me-Toquense: Contribua para que a cidade e o interior estejam sempre limpos e organizados! Se conscientize, cuidar do meio ambiente é responsabilidade de todos!


Informações à Imprensa:

Sindicato Rural NMT

Texto: Ana Cláudia Stumm

54 3332-1621/ 54 98429-7166

sindiruralnmt@dgnet.com.br

facebook.com/sindicatoruralnmt

instagram.com/sindicatoruralnmt

Fotos: arquivo pessoal dos produtores

logo_topo.png

Um site de @Stefano Santos, PortalNMT | Sindicato Rural de Não-Me-Toque 2020 | Todos os direitos reservados 

Clique aqui para falar com a gente!