Assembleia aprova novo salário base da categoria e as contas da diretoria


Os associados do Sindicato Rural de Não-Me-Toque, com extensão de base em Victor Graeff e Lagoa dos Três Cantos, reuniram-se em assembleia geral na noite desta quinta-feira (03), na sede da entidade.

Dentre as pautas atribuídas no Edital, foi apresentado pela presidente Teodora Lütkemeyer o relatório das atividades realizadas pelo Sindicato durante o último ano, constando a atualização do quadro associativo, os cursos do Senar efetivados, programas e projetos desenvolvidos, participação de representantes em reuniões e eventos e outras questões.


O contador responsável da entidade, Aristeu Kochem, exibiu a prestação das contas da diretoria do exercício 2021, com demonstrativo de resultados e balanço patrimonial, sendo aprovado por unanimidade.


Em cumprimento às obrigações sindicais, foi discutido pelos associados a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) – Dissídio 2022/2023. A diretoria do SR já havia se reunido anteriormente com os Sindicatos dos Trabalhadores Rurais de Não-Me-Toque, de Victor Graeff e de Tapera (Lagoa dos Três Cantos), momento em que fora apresentado a proposta inicial dos STR’s de aumento salarial e cláusulas trabalhistas e após alguns debates entre as classes, definido valores para aprovação da assembleia.


Após análise, ficou assim aprovado a CCT 2022/2023: Salário Base da Categoria R$ 1.807,48, um aumento total de 11,3%, sendo 10,6% de inflação e + 0,7% de aumento real, válido a partir de 1º de março de 2022 à 28 de fevereiro de 2023. As demais cláusulas foram mantidas conforme CCT anterior.

Para encerrar a ocasião, houve um bate papo com o Dr. Luís Fernando Pires, assessor jurídico da presidência da Farsul, que relatou as ações em andamento da Federação e demais assuntos pertinentes ao agronegócio.


Participou também da assembleia o representante da Casa Rural, Sr. Ernani Bernardi.


“Enfrentamos mais um ano conturbado pela pandemia e de instabilidade econômica, mas nossa entidade conseguiu dar sequência nas atividades e ações e também, com muito controle, manter as receitas e despesas em dia. Agora temos pela frente a questão da estiagem que irá impactar bastante a safra e gerar prejuízos aos produtores, mas mesmo diante desta situação negociamos o novo salário da categoria com um percentual um pouco acima da inflação. Nossa abrangência (NMT, LTC e VG) possui o maior piso salarial da região, e além disso, normalmente os empregadores contratam com valores acima do piso, para valorizar o trabalhador rural e reconhecer seu esforço”, destacou a presidente do SR, Teodora Lütkemeyer.

 

Informações à Imprensa:

Sindicato Rural NMT

Redação: Ana Cláudia Stumm

54 3332-1621/ 54 98429-7166

sindiruralnmt@dgnet.com.br

facebook.com/sindicatoruralnmt

instagram.com/sindicatoruralnmt



Clique aqui para falar com a gente!