6º Encontro de Empresárias Rurais Cotrijal/Bayer trata sobre os desafios do agro

A presidente do Sindicato Rural de Não-Me-Toque, Teodora Lütkemeyer, participou na tarde de quarta-feira (04) do 6º Encontro de Empresárias Rurais Cotrijal/Bayer, que contou com a palestra de Andrea Cordeiro, escritora, advogada e consultora, com o tema “Os desafios do agro”.

O presidente da Cotrijal, Nei Cesar Manica, agradeceu a presença de Andrea e disse que já não se discute mais a importância da mulher no agronegócio, mas sim os espaços que ela deve ocupar. O representante técnico de vendas da Bayer, Jonis Gelain, disse que o evento, em sua sexta edição, veio para ficar e que as discussões, além da mulher, devem envolver a família toda para qualificar o serviço do campo.


Andrea elencou como desafios do agronegócio a questão da sustentabilidade, que tem viés ambiental, social e econômico, o enfrentamento às polêmicas vivenciadas pelo setor e a falta de comunicação que as famílias e produtores enfrentam nas propriedades.


Como soluções, indicou que o produtor deve selecionar os parceiros com os quais trabalhar, pelos valores semelhantes e não somente pelo preço praticado. Argumentou que são necessárias ações que possibilitem o aumento da competitividade das propriedades e dos produtores e, para isso, indicou a troca de experiências e a conexão com outros produtores, uma política econômica favorável, uma política agrícola específica, ações de qualificação de produtores e processos, melhorias em infraestrutura e logística, e, ainda, a comunicação.


Sobre a comunicação, que julgou o problema mais difícil a superar, Andrea citou questões como o envelhecimento, o êxodo rural e a gestão das propriedades, que ainda é um tabu dentro das famílias. “Precisamos capacitar, fortalecer o meio rural, criar escolas técnicas, fazer com que o jovem fique no campo, porque ele tem orgulho do campo, mas é preciso ferramentas”, argumentou.


Sobre sucessão, que ainda é um tabu nas propriedades, a palestrante orientou trabalhar na identificação dos potenciais dentro da própria família, para que a sucessão seja feita de forma natural, sempre pensando no bem da família e da propriedade. Andrea sugeriu que as mulheres usem suas habilidades comunicativas, unam suas vozes umas às outras para aproximar campo e cidade e, sobretudo, introduzam as práticas de acolhimento entre homens, mulheres e jovens em suas realidades.


Para Vânia Rosa Nienow, produtora de Almirante Tamandaré do Sul, a palestra abordou temas importantes, mas com uma visão diferente, mais ampla e verdadeira sobre a realidade do agronegócio no Brasil.


Fonte: Assessoria de Imprensa da Expodireto/Cotrijal

logo_topo.png

Um site de @Stefano Santos, PortalNMT | Sindicato Rural de Não-Me-Toque 2020 | Todos os direitos reservados 

Clique aqui para falar com a gente!